sábado, 25 de agosto de 2012

...De Umas Fotos Por Aí...


De repente comecei a ver fotos antigas, lembrar de coisas que eram leves...de repente me questionei: “Será que alguma ainda ficou”?

Agora mais do que nunca, as pessoas encontraram outros rumos, em tentativas de novas histórias, e numa dessas, quem sabe nos encontremos por aí.

Poderia ser fácil, simples, pegar o telefone e ligar, ou então deixar uma mensagem no Facebook, ou qualquer coisa do tipo, mas não, não é tão simples.

E eu lembrando que muitos dessas pessoas, um dia foram confidentes comigo, compartilharam vários sentimentos comigo, me ajudaram no que sou hoje.

Às vezes acho que a função dos encontros e desencontros é bem isso...você encontra, depois perde, e talvez nunca encontre novamente. Mas algo fica meio vivo ainda, e não passa tão desapercebido assim...

Quando eu imaginei que chegaria a tal ponto, pois essa mania de tentar advinhar como seria, apenas tinha a certeza que não duraria para todo o sempre, mas será que não?

Pode parecer meio lógico e até bobo o que estou escrevendo, mas é exatamente o que sinto nesse momento, e pra mim, parece muito lúcido, real e até justo.

Você espera alguém te ligar, mas o engraçado é que ninguém mais tem seu número, mas mesmo assim...numa noite mal dormida, num dia de tédio... É até um paradoxo! Não seria mais fácil procurar?
Mas não, ainda deixamos certas coisas a obra do acaso, quem sabe num dia que eu for comprar pão, eu me esbarre com um desses amigos sumidos, perdidos.

Vai ver tudo não passa de uma diversão séria, vai ver as coisas morrem mesmo, assim como nós. E como eu acredito que não exista o lado de lá, talvez assim seja com alguns encontros, simples esbarros, uma palavra aqui e outra ali, mas nada que irá ressuscitar o que já foi vivo...há muito tempo...

Um comentário: