sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

... apenas pensamentos...


Quando eu era criança sempre me perguntava se eu teria algo de importante a fazer...ficava horas na frente de minha casa contemplando o por do sol...Imagens rodeavam a minha mente e eu tentava encontrar alguma espaço por ali...

Eu poderia me considerar ainda puro e inocente, apesar de que eu não era tão novo assim, mas ainda assim considerava-me uma criança.

Meus olhos brilhavam, minhas lágrimas eram tão sinceras, mas o choro era por nada...

Toda dor que eu achava sentir era causada por dramas desnecessários e nem sempre os motivos justificavam para tanto...o mundo “demente” ainda estava longe de mim...

Agora parece que aquele menino morreu, não dentro de mim, mas no passado mesmo.  Considero importante ter saudades.  Às vezes é um sentimento único, verdadeiro e simplesmente gratificante.

É inevitável não pensar como teria sido se eu tivesse seguido minha intuição...não somente uma coisa do coração mas da mente também...pois parece que tudo que segui foi contrário ao que sempre pensei em querer ter. Eu fui um contraditório e muitas vezes hipócrita comigo mesmo.

Daqui alguns dias farei vinte e cinco anos e a sensação que tenho é que cada vez mais o tempo voa, é um descontrole, e quase todos ao meu redor dizem o que devo fazer, mas ninguém pergunta o que eu devo fazer.

Estive nas “trevas” por longos meses e quem não esteve? No fundo acho que isso me fortaleceu no sentido de que, eu posso bater no peito e bancar o que realmente sou e importa.

 Os caminhos não podem ser tão limitados assim e a loucura não é tão satisfatória quanto eu pensava. Eu quis chutar o pau da barraca e assim eu o fiz, porém não deu muito certo, eu fiquei preso no que sobrou dela.

Não me importo se provavelmente aquele garoto sonhador tenha  morrido, isso não quer dizer que eu não possa sonhar mais. A paz não é uma coisa tão distante, tão utópica assim, a liberdade não pode ser tão difícil de ser alcançada... o coração não está tão “violentado”, eu não deixei de crer em mim mesmo, acho que apenas fiz uma pausa...

Por vezes ainda me pego olhando pro nada e pensando no que devo fazer, pois viver ainda parece complicado, por mais que provem o contrário, mas já que é fruto de escolhas...é justo estar como está, mas talvez não seja justo que eu tenha sido tão duro comigo nos últimos meses.

Eu apenas não espero perder para dar valor, digo, isso é simplesmente ridículo, pois parece que a gente quer perder...não é possível que se aprenda só com erros, eu posso acertar e aprender do mesmo jeito, e daí?

Eu apenas estou procurando um lar, algum lugar onde eu me sinta comigo mesmo, onde eu me sinta capaz de ir além, sem precisar justificar, sem precisar de me boicotar e me sabotar...





Nenhum comentário:

Postar um comentário