sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

O ano novo, ano médio, ano velho...aaaaaaaaaa!


Tentei não escrever sobre fim de ano e afins! Mas lá vai...
Eu tinha um plano...era deserto e solitário, bem típico do que já estou acostumado.
Digo, o que pode mudar numa virada de ano? O calendário...
Mas talvez ainda somos pegos de surpresa como eu fui, realmente me deram uma rasteira no bom sentido,
Mas o que vem antes disso? ...e todas as perdas nesse ano tão estranho que vai embora, pelo menos fisicamente falando, pois possa ser que ele pegue carona com o próximo e ainda fique por um tempo...
Nada está tão diferente assim e nada é tão o mesmo, houveram pequenas mudanças que fizeram ou não diferença, mas houveram!
Eu não espero nada do próximo ano, esperar pra quê? É melhor tentar fazer algo pra sair da lama, do que esperar que a mesma saia do seu corpo.
O tempo não cura tudo, mas também não é tão inútil assim, existem algumas coisas que ele pode ajudar e muito, porém ficar com os pés presos no mesmo chão não vai fazer com que os ponteiros mudem alguma coisa.
Será que estar vivo depende somente de uma respiração e coração batendo? Estamos vivos a partir de quando temos uma consciência? Enfim...
O que sei é que não preciso criar um inimigo dentro de mim mesmo, que vive escondido ditando tudo e fazendo com que a realidade seja sempre ruim...
Preciso levar alguns tapas na cara, mas pretendo manter meu coração a salvo.
Pra quê me preencher do que se foi, se isso não existe mais, e se existe é alimentado pelo inimigo interno, algo que se tornou viciante...
Não existe ciclo, não existe nada além dele, o que existe é aqui, o agora...quanto ao futuro, esse é um mistério...
Não pretendo participar de clichês no réveillon, não que seja a pior coisa do mundo...mas eu prefiro manter meus olhos abertos, pois um ano que se passa não vai embora totalmente. É tudo uma questão de agir. Um ano aqui pra nós pode ser muita coisa, em sua maioria. Mas um ano para todo o cosmos pode ser apenas um segundo ou menos disso. Enfim, nem dá pra comparar! O tempo é relativo, depende de onde se está...
A questão é que quando passar da meia noite do dia 31 pouca coisa ou quase nada terá mudado, apenas um calendário.
Muitas pessoas vão se abraçar, muitas também farão parte de superstições, tais como colocar dinheiro debaixo do prato... Algumas se vestirão de vermelho buscando amor, sei lá, outras com o tradicional branco, desejando alguma paz.
Existe aquela minoria também que estará deitada quando houver a virada do ano, isso em todos os sentidos...tanto os doentes quando os descrentes...
Eu já cheguei a me perguntar...e se nada disso existisse, e se fosse algo muito comum essa tal mudança de calendário, será que isso é só motivo para festejar?
Não cabe a mim fazer questionamentos tão supérfluos, talvez o que eu possa fazer é estar sempre que possível perto de pessoas que se importam comigo, independente de datas, festas e afins...
Boa mudança de calendário, assim como de um mês para o outro. Que o bom gosto abençoe a todos...

Nenhum comentário:

Postar um comentário