sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Convite de Natal



Recebi um convite de um amigo para passar o natal com sua família... que leva a comemoração a sério.
Já fui desconfiado e quando lá cheguei, logo avistei muitos presentes em torno da árvore que estava com algumas bolinhas estragadas e tinha alguns piscas-piscas queimados.
O clima era até legal, tinha muita criança bem vestida e outras catarrentas, tinha alguns pais gordos já enchendo a cara e um tio que se vestia de Papai Noel e só reclamava do calor, mas também com aquela fantasia...
Pois bem, fui tentar me enturmar e logo começaram aquelas perguntas: “- O que você faz da vida”? E deu vontade de dizer: “Nada, eu só estou aqui sendo forçado a ver o inferno de perto”. Mas educadamente eu respondi que não estava fazendo nada de interessante na vida... mas quem se importa, acho que ele só estava sem assunto!
Estava chegando a hora da ceia de natal, e as crianças já gritavam e estavam doidas pra abrir os pacotes, e o tio Papai Noel vencido pelo calor tirou pelo menos a barba, eu ainda o preferia como o bom velhinho e todo seu traje.
Bom, quando fui ver o que tinha na mesa pra comer, já fui logo desanimando, só tinha coisa de carne, e uva passas com arroz, como eu detesto uva passa no arroz...mas isso ainda era o menos ruim daquela noite...
Quando chega uma pessoa que nunca vi na vida e diz pra eu comer um negocio lá que ia carne, o negocio parecia que tinha vida, já fiz cara de cu... a pessoa me perguntou se eu queria “exprimentá”, mas lógico que eu não estava afim e disse que já tinha comido antes, mas ela insistia, até que eu fui vencido pelo cansaço e disse: “Sou vegano”, pra quê? Daí, já começaram aquelas especulações, como se todo mundo entendesse do assunto... Você não come carne? Então você como o quê, peixe, ovo? Pensei em responder: “Como vento”, mas se eu dissesse isso ela não entenderia a piada...acabei que respondi que comia de tudo menos comida com origem animal, e logo a pessoa já retrucou, dizendo que eu não podia ser assim e que era por esse motivo da minha magreza, e eu tentando ficar quieto e sendo cordial, embora minha cara já entregasse: “O que eu vim fazer aqui”?
Então eu dei uma saída estratégica e fui lá fora ver o céu, só pra acalmar, descontrair sei lá, mas foi em vão, me chega um cara gordo, fedido, pai de cinco filhos e dono de um corsa branco rebaixado dizendo: “Está olhando as estrelas , como Deus é um bom arquiteto... Pensei em responder: Não é não, se não ele não teria feito esse estrago em você”, mas eu fui educado novamente e disse apenas: “É...”
Voltei pra dentro e fui conversar com meu amigo, o que havia me convidado e ele me perguntou se eu estava gostando, pois ele sabia que eu não era muito afim de natal, eu fui "sincero" e disse que estava mais ou menos, mas mesmo assim ele disse que eu ficasse até chegar a hora da ceia, e eu mais uma vez quis me desafiar, pra quê?
Eram quase meia noite e algumas crianças já tinham aberto os presentes, de tanta ansiedade não puderam se conter, enquanto os pais delas já estavam pra lá de bêbados, e sinceramente não havia muita gente interessante pra eu conversar, não que encaixasse no meu estilo.
Mas ia ficar pior...quando foi a hora de ceiar, eu comi apenas algumas frutas, enquanto todos olhavam estranhos pra mim, como se eu tivesse "comendo" uma mulher ali na frente de todo mundo, mas não, apenas estava saboreando uma pedaço de melão...
Logo algumas pessoas já vieram me indagar o motivo de eu não querer comer outras coisas, daí eu não aguentei e comecei a falar, mas elas não entenderam nada, e algumas ainda achavam que peixe não era carne, foi então quando eu disse que tudo que tinha olho eu não comia, daí uma pessoa com senso de humor me disse que se for assim nem sexo eu fazia, e eu concordei, ai que elas se espantaram mesmo...
Sério, eu era o único ali, pois todos faziam sexo com frequência, ou pelo menos parecia, sem contar que todos comiam muita carne, bebiam muito e acreditavam em Jesus Cristo e contos de fadas, dentre outros...
Perguntaram-me mais tarde se eu acreditava em Jesus Cristo, e fugi pra não responder a verdade! O muito que não acredito era mais do que eles achavam que acreditavam, pois não via nada de Jesus ali não...a não ser as águas que se transformavam em vinho...
Mas, enfim...já eram quase uma hora da manhã e eu doido pra ir embora, até que comecei a me despedir das pessoas, e elas ainda me olhavam estranho e diziam que eu iria mudar de idéia, que eu devia sim comer carne e festejar mais o natal...
Dois dias depois, meu telefone vibra, era uma mensagem do meu amigo me chamando pra passar o ano novo com eles, que iria ter muita bebida e gente bonita, e eu respondi: “Prefiro a morte cara”...
Logicamente, essa história não é real, não em si, mas já ocorreram fatos do tipo comigo, eu tentava não me expor e apenas ficar ali ouvindo os argumentos fúteis daqueles que são como uma maioria esmagadora.
Hoje, sou o mais sincero possível, ou vão gostar ou não. As pessoas me perguntam o porquê de eu ficar muito em casa, no meu quarto...e isso nem é questão de falta de grana pra gastar com coisas superfulas, ou desanimo, nem sempre. A questão é que no meu quarto não me falta nada, ao contrário do que vejo quando coloco a cara pra fora, é mais por esse motivo, mas de fato ninguém se importa e ninguém deveria se importar...
E se eu não acredito em Jesus/Deus, e se eu não curto bebida alcoólica, e se eu não como nada de origem animal, e se eu não gosto de “Gustavos Limas” da vida, e se eu não faço sexo com frequência, e daí se eu estou solteiro um longo tempo, quem deveria se importar com isso?
O diferente assusta e às vezes me pergunto se realmente as pessoas gostam do diferente, da surpresa, pois parece que nem sempre é assim, e o lógico se sobressai, é mais fácil...
Não me importo muito com datas, mas já me preocupei antes...
O natal nada tem a ver com Jesus e talvez tenha a ver com reunião, e isso é indiferente se estão sendo hipócritas ou não, pois sempre arrumarão uma desculpa para uma reunião, seja ela verdadeira ou não, o povo quer é festar...comer muito, beber excessivamente e escutar música de qualidade duvidosa.
A maioria não deve se questionar quando encontram alguém totalmente oposto delas, querendo ou não assusta, e às vezes até se irritam. Mas se você não quer passar raiva, fica no seu quarto, quietinho, comendo sua comida boa e ouvindo sua musica...
Se a vida se limitar a tudo que pensam, então sinceramente eu penso em dar um tempo, dar uma volta por Vênus e quem sabe eu não volte um pouco mais moreno mesmo?

Nenhum comentário:

Postar um comentário