sábado, 3 de setembro de 2011

O Mais do Mesmo...2.7

Quando eu tinha lá meus 14 anos, acreditava que era possível voltar no tempo...apenas acreditava, apenas tinha fé e isso não me levou a lugar algum...

Eu questionava comigo mesmo por qual motivo Deus me levaria de volta a um tempo que eu já tinha sido feliz. A partir daí comecei a acreditar que meus pedidos eram injustos.

É um egoísmo exacerbado acreditarmos que temos direitos que outras pessoas não têm, justamente pelo único motivo, “minha fé é a maior que a sua, por isso eu consigo coisas e você não”. Que justificativa mais falha essa...

Era muito contraditório todo aquele meu desejo, na verdade eu não queria voltar ao passado eu gostaria de sentir certas coisas que já sentira e não mudou muita coisa hoje...

Atualmente com os pés no chão eu posso saber das limitações e não peço mais nada, na verdade não creio mais em algumas coisas e isso me torna um humano melhor, pois não há injustiça.

Há pessoas que gostam de viver fantasias até seu último dia, há outras que disfarçam algumas crenças com sua fraquezas, há também aqueles que são francos e usam do excesso de realidade para analisar os fatos, há todo tipo de crença ou não...

Eu com meu “pré adolescismo” pude notar muita coisa que hoje é base para as minhas análises, não desprezo nada, tudo pode ser importante.

Situações se repetem o tempo todo, e eu sou pré potente ao dizer que sei o que acontecerá no dia de amanhã, pelo menos no meu dia, imprevistos? Eles geralmente acontecem quando levantamos a bunda da cama e encaramos de fato o dia, caso contrário muito pouco, mas muito mesmo que o não provável acontecerá.
Mas uma coisa mudou de uns tempos pra cá...eu perdi a esperança em muita coisa e isso sinceramente não me faz mal, pelo contrário...

O que me fazia sentir estranho era o fato de achar que merecia alguma coisa pois eu corria atrás e também não é assim...

Se a vida realmente é injusta, então um dia ela cometerá um injustiça com você também, te dando algo mesmo que você não mereça e não queira.

Possa ser que um dia eu volte no tempo e não ache injusto, pelo fato de que quando julguei necessário não o tive, mas quando pra mim era indiferente eu o tive... e talvez isso não seja provação ou algo do tipo, pode ser conseqüências vindas de outras pessoas que nem conheço ainda, podem ser vários fatores, mas descarto fé, milagre e obra divina.

Eu posso ser beneficiado por uma má escolha, um mau desejo, eu posso me ferrar fazendo coisas boas, tendo bom coração, posso enxergar menos que um cego parcial, posso enxergar mais que uma super lenta de câmera...

Constantemente voltamos ao passado, só que somos exigentes de mais pra perceber isso...








Nenhum comentário:

Postar um comentário