sábado, 30 de abril de 2011

...e nesse exato momento por questão de um tiro no escuro você poderia muito bem estar rodeado de inimigos...
A vida é uma tabuleiro e nossas jogadas nos levam a caminhos que por mais que não exista destino faz parecer o contrário.
OK, eu vou explicar...
Se você olhar bem ao redor verás que tudo que você tem e é poderia ser bem diferente, as pessoas ao teu lado, teus amigos não estão livres de um ter tido a possibilidade de serem seus inimigos. Felizmente preferimos nos apegar às coisas boas, se fosse o contrário seria bem mais provável que quase todo mundo fosse inimigo um do outro. Nada está tão protegido que não possa ser ruim...
Longe de querer ser o pessimista em potencial...
Por vezes parece que me sinto mais completo no sentido de que estamos dando voltas em círculos e de que algum forma isso nos controla, meio que somos jogador no vácuo, fazemos nossas escolhas, às vezes de forma racional mas em maioria das vezes é emocional, e se, e se...
Lembro-me do primeira amizade que fiz em uberlândia depois de minha volta, eu já o tinha visto antes, mas sabe quando você realmente não vai com a cara, mal eu sabia que tinha mais coisas em comum com ele do que velhos amigos que tinha deixado quando parti da outra cidade.
Surgiu uma oportunidade e que valeria dar uma chance pra conhecê-lo e foi assim que eu fiz...
Ao passar daqueles anos até hoje vi que isso foi totalmente crucial para o meu ciclo, através desse meu amigo eu conheci pessoas que me proporcionaram descobertas. Mas e se não tivesse surgido oportunidades, bom ai eu digo, eu teria conhecido ele mas de alguma outra forma e apesar de que isso não mudaria nossas afinidades poderia nos tornar inimigos, ou simplesmente pessoas que não vão uma com a outra. Afinal de contas, tudo é questão de querer se dar a oportunidade e se abrir um pouco, pelo menos um pouco.
Hoje posso dizer é o amigo no qual eu tenho mais afinidade pelo menos em questão de alguns questionamentos e direções.
Mas não é só isso, parece mais forte a hipotese de alguma realidade alternativa, cada realidade com sua linha e uma cruzando na outra, só que percebemos somente a realidade na qual estamos, por algum motivo não conseguimos alcançar esse outro lado, podem existem vários fatores, mas ainda não sei dizer o qual é fatal para que isso acontece...
90% das pessoas que conheço hoje, das quais eu gosto e tenho contato ou o contrário têm alguma ligação com alguma outra pessoa, estamos todos na mesma linha, e isso independe de pensamentos e personalidades, não conseguimos estar fora dessa linha, mais uma vez não sei o motivo.
Acho que se conseguimos quebrar isso algo de muito grandioso aconteceria, novas descobertas, novas vivências, seria mais ou menos como provar que 1+1=3.
É forte o indicio de que destino não existe, mas isso não muda o fato de que as chances de estar no mesmo ciclo sejam nulas.
A pessoa que mais amei por exemplo, parece que foi tudo plajenado corretamente para que eu a conhecesse, as ligações, as coincidências, são evidências muito fortes para que eu negue a existência de um circulo quase inquebrável.
Sim, realmente tudo isso que ando pensando é profundamente complexo e nem deve ser pensado toda vez, só de vez em quando mesmo, é algo também perigoso, ainda mais para mim...
A maioria das pessoas chamaria essas coincidências e encontros de DEUS. Eu não prefiro encarar assim e isso também não se deve ao fato de eu ser ateu, até porque eu não nasci assim, eu sempre pensei meio que dessa forma e desde a época que eu acreditava num DEUS.
É muito fácil ligar isso à magia e muito falho, eu prefiro pensar mais profundo e pode parecer ridiculo essa crença minha em realidade paralela, e não posso provar com fisica tudo que digo, mas em minha vida em si eu consigo, mas é algo realmente que está longe de acontecer, eu encontrar um outro eu, qual seria a reação, o que aconteceria? Minha mente se exploderia e ficaria em pedaços? Bem , eu também não sei...
A cada final de tarde, a cada céu laranja que observo me coloca junto a essas idéias, me traz alguns pensamentos e acontecimentos e eu não me surprendo mais, sigo uma linha de raciocinio baseado na lógica e raramente eu erro, digo raramente, não estou dizendo nunca...
O improvável raramente acontecesse no meu dia a dia, e se eu fosse pego de surpresa não acharia ruim, muito pelo contrário, é ótimo quando isso acontece ajuda até a quebrar dogmas, regras e coisas do tipo. Você se vê a frente de um “novo mundo” e precisa adptar suas idéias a ele, ou então acabar de logo com elas, mudar...
Resumindo esse longo texto...eu estou onde eu caminhei para estar, mas se eu tivesse feito algo diferente talvez metade das coisas que vivi teriam acontecido da mesma forma e isso não é destino e o circulo...que não tem nada a ver com “deus”, nem com “livre arbitrio” que fique bem claro, é algo bem mais aprofundado que isso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário