domingo, 17 de abril de 2011

Alcançar o céu deve ser uma das coisas mais difíceis, mas é um grande sonho meu.
A sublimidade se foi, daquelas que faziam meus olhos enxergarem esperança.
E tudo de lá pra cá se torna inseguro e corrupto.
A beleza de tocar um rosto, o sono bom de ter para dormir e acordar despreocupado.
A ternura de encaixar as mãos uma nas outras, de compartilhar calor...
Sortudo aquele que ainda mantém vivo toda simplicidade que existe, daquilo que realmente nos mantém acordados.
Será um utopia voltar a crer? Já que a idéia de perfeição é quebrada quando a realidade nos atinge em cheio, nos deixa cegos e tontos.
Se perder num abraço, numa palavra que salva o dia, quando sem menos esperar alguém te diz que você possui um sorriso e uma luz diferente.
Estar acompanhado pra ver o sol se pondo, aquele tom alaranjado no céu, aquela brisa quase fria que coloca os cabelos lá em cima, e nos faz arrepiar tanto por dentro quanto por fora.
Um suspiro leve, uma emoção que nos deixa ofegante, o coração que bate forte criando escudos contra a maldade.
Despreocupação, liberdade, olhar-se no espelho e sorri pra si mesmo, e dizer pra si mesmo o quanto esperou para que isso acontecesse e que durará o suficiente para deixar todos ao redor bem contentes.
Não somente sonhar com a paz e/ou ter um excessivo desejo por ela, mas deixar fluir e sentir a essência te carregar pela toda enternidade de teus sonhos, de tua leveza que agora está adormecida.
Parar por alguns segundos e não ouvir mais nada, nem sequer o barulho do tic-tac do relógio.
Deixar que por alguns instantes a nostalgia te levar para lugares onde já esteve, onde você buscava a cura, onde era tudo maravilhosamente lindo e saudável.
Sentir um lábio tocar o seu, sem pensar em mais nada, se perder em momentos, causando euforia e sentir-se livre.
Quando o telefone toca, e somente te ligam para dizer que sente sua falta, que daria o mundo pra ter você do lado, que carregaria o mundo nas costas somente para ver bem fundo ao teus olhos e que toda dor um dia sentida seria recompensada...
“Eu estou com você, e nada e ninguém poderá te arranhar, te carragarei para toda eternidade em meus pensamentos, quando não tiver mais o seu fisico.”
...que ninguém deixaria de viver por alguém, e nem viveria por alguém, mas que fizesse todo esforço possivel para nunca te perder...
Que a verdade não fosse tão dolorosa, que coisas mais simples fossem mais vitais, que a ilusão não nos fosse tirada sempre, é importante criar mundos em nossa volta, para nos libertamos das correntes que nos tornam menos amáveis, menos criativos, menos tolerantes,mais preconceituosos.
Crescer é realmente cruel, deveria a criança que vive em nós sempre acordar, e dizer o quanto somos tolos em gastar tempo com coisas inúteis e superfulas.
Como era bom sentir aquele calor humano, a respiração ofegante e a mente tão sossegada e acelarada ao mesmo tempo...
Se perder incondicionalmente por alguém, mas não se perder da forma possessiva, mas se deixar levar pelo toque...
Vai chegar um dia e toda essa realidade não sera real, é apenas esconderijo para tudo que nos poda de alguma forma...
E que os sentimentos sinceros e puros prevaleçam e quando acordamos numa manhã do lado de alguém que amamos que possamos abrir os olhos sem descrença e medo do futuro...

Um comentário:

  1. "E que os sentimentos sinceros e puros prevaleçam !". Parabéns, Wolf !

    ResponderExcluir