segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Vou começar esse texto baseado numa frase que um amigo meu disse...mais ou menos assim: “Está cada vez mais difícil ter momentos assim ‘ d boa’...
É...eu tenho que concordar com você caro Renato.
Depois de alguns dias numa tempestade de experiências catastróficas...(e olha que não é exagero)
O quão é difícil poder se divertir hoje em dia sem consumo de drogas, sem pessoas ao seu redor vomitando, com barato de drogas e fedor de fumaça.
Não tenho nada contra esse tipo de diversão...mas é tão clichê...
Nem quero julgar se isso é errado ou certo. O que quero dizer é que momentos leves devem ser exaltados, momentos verdadeiros, onde você está sóbrio e não precisa achar que se salvará fumando um baseado.
Foram longos anos preso num quadrado onde eu achava que tudo girava ao meu redor e que sempre eu tinha razão, por achar que meus ideais eram justos e lógicos.
A “porta do inferno” abriu para mim, estive dentro dele e pude notar que aquilo não era de meu feitio. Mas longe de mim cuspir no prato que comi, mas tive a certeza do que realmente eu gosto.
Sim, tudo pode ser emocionante sem você estar “brisado”, uma piada infame, um humor negro, contos eróticos (kkkkk) e por adiante.
Ter a lembrança da noite passada em sua memória e rir sozinho quando lembrar...ahhh...pra isso não existe preço. Ahhh...como é bom estar de volta ao lado de cá e poder sentir as coisas de forma mais simples. =)
O que posso levar desse ano que já está acabando é que não devo nunca duvidar daquilo que sempre firmou meus pés no chão sem deixar que eu flutue, voe. Que eu posso sim, descobrir novos rumos sem me entregar diante aquilo que faz tudo ficar sem esperança, podre e vazio.
Ainda acredito em momentos em que a verdade única e divertida prevalece, sem precisar de me embebedar, sem fumaças venenosas, sem putarias...
Como outro amigo meu disse: “De volta as origens...”

Nenhum comentário:

Postar um comentário