quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Aplausos em um silêncio e tudo é quebrado
Vozes, olhares e palavras calam...Emoção.
Lembranças de uma cidade vazia
Um lugar já habitado antes, mas agora... Um palco extenso e solitário
Dentro um coração acelerado e nostálgico
Toca uma canção que deixa tudo livre
O som congela...
Luzes descobrindo algum rosto
Faz aparecer um sorriso verdadeiro
Alguma lágrima cai e é de felicidade
Vinda da sensação de estar de volta!
As sombras não o ofuscam
Não existe fé, existe o real
Quase um ponto de equilíbrio entre esperança e verdade
A sobrevivência não é mais desculpa
Pois, agora ele vive... Vive como nunca.
-------------------------------------------------------------------------------------
Um abismo e uma saída para outro lado
Quase constante a vontade de perder em você
Talvez o risco seja mais que real... É necessário
Seja além de tudo que pareça
É físico, é mental, é emocionante, é da essência, mas um quanto perigoso
É um calor, uma sede, um tiro no claro
É tudo intenso...
É quase uma aliança, uma real esperança
Pode ser o fim de tudo ou um novo começo
Uma escolha, uma vida, uma experiência
Levá-la ou não?
-------------------------------------------------------------------------------------
Cava e cava e cava num coração enterrado
Poeiras e areias embaraçam a visão
E parece ser mais fundo que todo o fim...
Encontre-o!
Leve o coração para algum lar
Trazer conforto e amor
Faça o bater, faça o respirar
Mostre-lhe o sol e o verde
Leve-o para longe de tudo
Cavou, cavou e encontrou um coração.

Nenhum comentário:

Postar um comentário