quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Ontem vi o filme “A Origem” e me identifiquei bastante com algumas coisas.
Em particular os tais “chutes” para acordar... Eu já fiz muito aquilo para acordar de um sonho.
Achei o filme complexo, mas fala de uma coisa básica nossos sonhos e subconsciente.
Voltando para a casa fiquei pensando sobre...
Quem nunca teve um sonho que nunca quis acordar, que era tão real, tão mais que a realidade e bem mais interessante, só que como tudo isso também vicia o acaba sendo mais maléfico do que bom.
Nem sempre é bom estar no controle, digo tanto na vida quanto nos sonhos, temos que deixar rolar... A grande verdade é que sempre estamos cansados de entender tudo ou quase tudo.
Voltando a falar dos sonhos, por outros textos meus dá pra identificar que na maioria de meus sonhos eu tenho paz, deve ser por que eu desconecto da realidade e minha mente alcança outro estágio, talvez aquele perdido um tempo atrás... Algo a haver com memória, lembrar-se de como posso ser leve.
Enquanto estou totalmente na realidade meus olhos enxergam de tudo e esquece de ver outros aspectos, parece que sempre preciso dormir para alcançar esse outro lado, um lado no qual eu já estive.
Quem sabe se eu começar a treinar minha mente eu não possa alcançar caminhos sem ter que adormecer...
Será que se eu tivesse a oportunidade de ficar preso num sonho onde tudo era perfeito eu o faria? Mas não acredito em perfeição! Perfeição acomoda, enjoa...
Meus sonhos podem ser apenas uma maneira de eu sair um pouco da vida real, mesmo que em alguns fragmentos tenha muita realidade...
A paz não pode estar somente escondida em uma parte de minha mente que é acordada apen as quando eu durmo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário