terça-feira, 3 de agosto de 2010

Mais do mesmo...



Pessoas são descartáveis? O que é importante ter elas ou viver momentos felizes junto delas?
Somos de papel, de plástico, de ferro, de aço?
Nosso esqueleto agüenta a queda? Nossa mente supera as perdas? Nossas memórias nos mantém de pé? Nossos sonhos fazem com que continuemos a tentar?
Existe uma força além que nos controla?...
Será que somos mesmos descartáveis?
Se formos de “plástico” Somos recicláveis?
A mudança para pior na verdade é como acordar um monstro adormecido?
O amor... Como defini-lo? Será que cada um tem a sua definição?
Pois com o amar e destruir a si mesmo, trair, mentir e fingir...?
Cansado de entender tudo!
Cansado dos que dizem que tudo se resume a sexo, cansado daqueles que não respeitam a liberdade, cansado do vazio!
Cansado de promessas, de julgamentos, de calor excessivo, de religiões...
Bem que as perdas poderiam ser descartáveis... Assim não precisaríamos aprender somente com os dramas.
Se existe uma saída para tudo, deve ser bem simples!

Um comentário:

  1. é lógico que existe uma saída pra tudo, as vezes está bem de baixo do nosso nariz, basta agir! Mas uam coisa eu te digo: o amor existe e quando é real o universo todo conspira a favor! :*

    ResponderExcluir