quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Left, right...



...Agora eu abro meu caderno de textos antigos e percebo: Nada mudou tanto que eu não percebesse.
Sempre escrevendo para aliviar a dor, pra aliviar a pressão e a injustiça.
Por mais que minhas palavras sejam tensas, decadentes, tristes me trazem um conforto... É fantástico ver o efeito que isso produz para minha essência.
Eu consigo voltar no tempo e ter a noção de como seria se eu tivesse feito tudo diferente e o resultado sempre é igual, mesmo que as atitudes sejam diferentes... O caminho é o mesmo.
Destino? Não... É apenas prova de que eu fiz o que eu deveria ter feito.
Claro! Eu nunca imaginaria as coisas como estão hoje e certamente daqui um tempo terei a mesma opinião acerca disso.
Não tenho controle de tudo, minha vida não é uma televisão que eu posso usar o controle remoto para desligar quando eu quiser... Sei que nem tudo depende de mim. (...Mesmo sendo livre)
Cada dia que passa eu percebo que estamos ligados a quem conhecemos(totalmente), mas a quem não conhecemos também.
A vida é um vai e vem, começa assim e termina assim... É simples entender essa lógica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário